Em caso de acidente, o que fazer?

Tenha sempre junto do telefone e no telemóvel os números de emergência que lhe podem ser úteis (112, centro de intoxicações, hospital local). Se possível, frequente um curso de primeiros socorros que inclua suporte básico de vida (reanimação), pois são gestos que podem salvar uma vida.

Nota prática:
Apesar de todos os conselhos que vou escrevendo no blogue, é importante frisar que criar um ambiente seguro não significa "fechar o bebé a sete chaves" ou mantê-lo numa "redoma". Os bebés têm que se desenvolver e explorar o mundo que os rodeia, pelo que se deve encontrar um equilíbrio saudável entre curiosidade e segurança.
Sempre que houver mais de uma maneira possível de tornar o ambiente do seu filho mais seguro, escolha aquela que lhe der mais liberdade de movimentos.
Não se esqueça que para uma criança todas as coisas são brinquedos e tudo é brincadeira, pelo que é importante adaptar o ambiente de forma a permitir que isso possa ser verdade.

Texto elaborado com base no programa "Vale a pena crescer em segurança" da APSI.

Comentários