Translate

Etiquetas

quinta-feira, 29 de março de 2012

Os bebés precisam de usar protector solar?

Sim!
A resposta a esta questão é simples, pois a pele dos bebés é mais fina e sensível do que a dos adultos, pelo que deve sempre ser protegida antes de qualquer exposição solar. Assim, é importante não esquecer que deve usar um protector sempre que o seu filho estiver exposto ao sol e não apenas quando o leva à praia.
Relativamente ao tipo de protector, eles variam  de acordo com os tipos de filtros que utilizam - físicos ou minerais e químicos. As grandes diferenças entre ambos residem num simples facto: os filtros químicos necessitam de ser absorvidos pela pele para se tornarem activos, enquanto os filtros físicos ou minerais ficam à superfície da pele. Em termos cosméticos, os protectores com filtros químicos são mais agradáveis e fáceis de espalhar, enquanto os outros são mais espessos, deixando a pele mais "engordurada" e com uma camada branca de creme.
Geralmente as mães e os pais não gostam desse facto, mas o que é certo é que os bebés pequenos (pelo menos até aos 12 meses e idealmente até aos 2 anos de idade) devem usar protectores com filtros 100% físico ou minerais.
Deste modo, se o seu filho tem menos de 1-2 anos, prefira a segurança da pele dele ao aspecto cosmético e compre um creme mineral, sem fitros químicos. Só assim vai estar a garantir que ele não vai absorver partículas estranhas...

quarta-feira, 28 de março de 2012

Quando é que as crianças podem começar a comer chocolate?

Ao ler o título deste post, a maior parte das pessoas vão achar estranho um Pediatra aconselhar o consumo de chocolate. Não é isso que eu defendo, nem é claramente essa a mensagem que eu quero passar e penso que isso ficará claro ao terminar de ler este tópico.
É normal que as crianças acabem por contactar com o chocolate em alguma altura da sua vida e, mesmo não sendo um alimento considerado "saudável", muitas vezes passa a ser um alimento "habitual" (é fundamental não esclarecer o conceito de consumo moderado e em pequenas quantidades...), pelo que é importante esclarecer algumas regras.
O chocolate é bastante alergénico, pelo que deve se deve atrasar a sua introdução. Assim, considero que as crianças não devem contactar com esse alimento até aos 2 anos, ressalvando que mesmo depois dessa idade este é claramente dispensável e não faz parte de uma alimentação saudável e equilibrada.
No entanto, se a sua decisão enquanto mãe/pai for a de dar chocolate ao seu filho, não o faça nos primeiros 2 anos de vida, pois corre o risco de o sensibilizar e, deste modo, impedir o seu consumo nos anos vindouros...

segunda-feira, 26 de março de 2012

O meu bebé tem manchas na pele desde que nasceu - será normal?

Escrever um post sobre manchas na pele é um desafio, pois não é fácil falar sobre esse tema sem o recurso a imagens, mas foi um tópico sugerido por uma leitora e que eu acho muito pertinente abordar.
Deste modo, vou tentar ser o mais esquemático possível...

Sinais congénitos
A maior parte dos "sinais" surgem durante a infância e adolescência, mas há algumas crianças que já nascem com alguns, os chamados "nevos congénitos". Estes requerem uma avaliação mais cuidada do que os primeiros, particularmente se forem de grandes dimensões. Convem serem observados por um Dermatologista antes da entrada na adolescência (os chamados nevos gigantes implicam uma orientação logo ao nascimento) e o ideal é mesmo fotografá-los logo desde o nascimento para ir controlando o seu aspecto e tamanho. Quanto aos sinais de alarme, são iguais aos dos "sinais" dos adultos: alteração do aspecto, cor heterogéna, bordos irregulares, crescimento rápido, ...

Angiomas
Os angiomas são manchas avermelhadas que surgem na pele e são muito frequentes em Pediatria. Podem estar presentes desde o nascimento ou surgir posteriormente e, em termos de aspecto, podem ser de dois tipos: planos ou elevados.
Geralmente têm tendência a crescer nos primeiros 6 meses e, posteriormente, a maioria tende a ir desaparecendo.
O seu tratamento pode ser através de medicamentos ou técnicas cirúrgicas, mas geralmente deve-se apenas a questões estéticas. Algumas localizações podem ser particularmente problemáticas, tal como as pálpebras, por exemplo.

Mancha violácea ou salmão
Estas manchas localizam-se geralmente entre as sobrancelhas e na região da nuca e estão presentes em mais de 50% das crianças. As manchas da face têm mais tendência a desaparecer mesmo sem tratamento e não  colocam nenhum tipo de problema à criança. Tal como a maioria das "manchas", geralmente ficam mais evidentes nas alturas de calor, choro e febre.

Manchas sem cor
Este tipo de manchas tem vindo a aumentar muito nos últimos tempos, embora não se saiba muito bem a causa. Se o desenvolvimento da criança for normal, não colocam grande questão e a maioria tem tendência a desaparecer. No entanto, as manchas deste tipo que têm forma de folha têm mais probabilidade de se manter e requerem uma vigilância mais cuidada, particularmente em termos de crescimento e surgimento de irregularidades de cor (pequenas "pintinhas" no seu interior).
Tal como os sinais, devem implicar uma observação por Dermatologia antes da adolescência.

Tal como para a maioria dos temas, não pretendo com este post ser muito exaustivo nem substituir as observações médicas que algumas destas situações exigem, mas apenas ajudar a clarificar os casos mis comuns...

quarta-feira, 14 de março de 2012

Actividade física melhora metabolismo cardíaco das crianças e adolescentes

Mais tempo diário à actividade física melhora a saúde do metabolismo cardíaco, revela um estudo global sobre o impacto da actividade física e do sedentarismo nas crianças e adolescentes, publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA).


Leia a notícia na íntegra em: 

terça-feira, 6 de março de 2012

O meu filho tem prisão de ventre - o que posso fazer?

A prisão de ventre (ou obstipação) é muito frequente em Pediatria e geralmente causa grande ansiedade aos pais.
Quando as crianças são pequenas e estão a fazer um leite adaptado (em pó), podem escolher um leite com a designação AO (anti-obstipante), que melhora o trânsito intestinal.
Relativamente aos conselhos alimentares, deve tentar fazer o seguinte:
- reduzir a quantidade de batata e cenoura que põe na sopa
- aumentar a quantidade de legumes verdes que coloca na sopa (a sopa deve ser verde e não cor de laranja)
- pode experimentar colocar um pouco de farelo de trigo nos iogurtes, se o seu filho já os comer
- evitar o consumo de banana
- aumentar o consumo de água
Se mesmo com estas medidas o seu filho se mantiver obstipado, penso que deve procurar ajuda médica. Há neste momento uma série de medicamentos aprovados para uso pediátrico, mas que devem ser aconselhados por um médico, de forma a adequá-los a cada situação em concreto.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Até que idade se deve esterilizar os biberões e chupetas?

A questão da esterilização dos biberões e chupetas é antiga, mas recentemente foram apresentados alguns pontos interessantes.
Assim, neste momento as recomendações dizem que não há necessidade de ser efectuada desde que os biberões sejam lavados imediatamente após a sua utilização. Quando tal não é possível, corre-se o risco de haver algum crescimento de bactérias e fungos no leite que fica no biberão, pelo que nessa situação já se deve esterilizar.
Na prática, é comum os pais esterilizarem os biberões nos primeiros tempos de vida e, apesar de não ser absolutamente necessário, é uma prática que não me parece incorrecta. A partir dos 4-6 meses os bebés começam a colocar na boca todos os objectos a que têm acesso, pelo que acaba por não ser muito lógico manter a tendência de esterilizar tudo, até porque tal é verdadeiramente impossível.
Deste modo, pode manter a esterilização até aos 4-6 meses, embora o mais importante seja mesmo lavar os biberões logo a seguir a serem utilizados...

domingo, 4 de março de 2012

Quando posso começar a sentar o meu filho na cadeira de mesa?

Quando os bebés começam a sua diversificação alimentar (introdução de outros alimentos para além do leite), o ideal é que o façam sentados em cadeira própria e não ao colo dos adultos.
Se eles forem muito pequenos, pode usar uma espreguiçadeira ou outra cadeira do género, mas a partir do momento em que o seu filho já se aguentar sentado, pode passar para  a cadeira da papa (ou cadeira de mesa, como vulgarmente se chama). 
Esta mudança não depende de nenhuma idade específica, mas sim do desenvolvimento motor do bebé.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Os xaropes para a tosse são aconselháveis?

Na minha opinião, a resposta a esta pergunta é relativamente simples: não!
Tal como escrevi num post anterior, é fundamental esclarecer que a tosse é um mecanismo de defesa e que, como tal, serve para limpar os nossos pulmões e as vias respiratórias. Assim, não é lógico estarmos a contrariar algo que nos é benéfico...
Claro que os xaropes para a tosse não são todos iguais nem actuam todos da mesma maneira, mas de um modo geral são quase sempre desaconselhados. Como se pode compreender, se uma criança tosse porque tem expectoração, não lhe devemos tirar esse reflexo, porque senão vai acumular as secreções todas nos pulmões. Por outro lado, há também xaropes que não retiram a tosse, mas tornam a expectoração mais líquida. Teoricamente isso faz sentido, porque permite às crianças eliminar as secreções mais facilmente, mas o problema é que as crianças pequenas não o conseguem fazer correctamente e podem acabar por ficar um bocado mais "encharcadas".
Sendo assim, acho que o mais importante é tranquilizar os pais e explicar-lhes que quando os seus filhos tossem é porque estão a tentar eliminar alguma coisa dos pulmões, pelo que devemos deixá-los tossir enquanto precisarem. Para ajudar um bocadinho, deve-se reforçar a ingestão de água, para a expectoração não ficar tão presa e pode também dar-se algum tipo de medicamento que diminua a produção das secreções (anti-histamínicos), porque isso vai acabar por diminuir a própria tosse.
Deste modo, no meu entender não existe vantagem nenhuma em comprar os xaropes para a tosse, até porque para além do que já referi, na maior parte das vezes têm açúcar desnecessário e representam um gasto evitável.