Translate

Etiquetas

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

O meu filho tem aftas na boca - o que posso fazer?

Apesar de ser extremamente incómodo, as aftas na boca não costumam trazer grandes problemas às crianças, excepto quando impedem que elas se alimentem minimamente.
A grande questão é que são muito desconfortáveis e, infelizmente, nós não temos grandes "armas de combate" contra elas. Assim, torna-se fundamental dar muitos líquidos à criança e aliviar a dor que as aftas provocam, pelo que aqui ficam algumas medidas a adoptar:
- preferir alimentos líquidos ou passados
- dar a comida a uma temperatura tépida/fresca (nem demasiado quente, nem demasiado fria)
- escolher alimentos pouco ácidos
- dar preferência aos alimentos de que a criança gosta mais
Para além destas medidas, há algumas situações que podem necessitar de observação médica e da prescrição de tratamentos específicos, principalmente aquelas em que as aftas se associam a:
- febre de difícil controlo
- hemorragia significativa das gengivas
- mau estado geral
- emagrecimento
- aftas na região do ânus ou nos órgãos genitais
De um modo geral, as aftas nas crianças têm uma origem vírica e, como tal, acabam por passar com o tempo, embora possam durar até 1-2 semanas nalguns casos.

domingo, 17 de agosto de 2014

A minha passagem no programa "Queridas Manhãs"

Para quem não viu o programa "Queridas Manhãs" (SIC) no passado dia 14, aqui fica o link para o vídeo da minha entrevista, onde falei sobre meningites e vacinas:


Já agora, queria aproveitar este post para responder a algumas questões que foram colocadas no facebook do programa:
1 - Uma vez que a vacina (Bexsero) tem aprovação até aos 50 anos, qualquer pessoa até esta idade pode ser vacinada. No entanto, penso que ainda não existe uma recomendação formal para vacinar todos os adultos, pelo que fica um pouco ao critério de cada um. De qualquer forma, até aos 50 anos quem quiser pode e deve ser vacinado.
2 - Mesmo as crianças/adolescentes que tomaram todas as outras vacinas têm indicação de tomar esta, porque previne contra a infecção por uma bactéria diferente.
3 - Quem já teve meningite por esta bactéria (B) pode não necessitar de fazer a vacina, mas o ideal é mesmo ter a certeza antes de tomar a decisão.
4 - A diferença entre esta vacina e a Prevenar é mesmo o tipo de bactéria que previnem, que é diferente para as duas (meningococo B na primeira e pneumococo na segunda). Não são vacinas concorrentes, porque embora previnam a mesma doença, actuam em causas diferentes.
5 - Mesmo tomando todas as vacinas que existem neste momento para a meningite, é possível apanhar esta doença, porque há muitos vírus e bactérias que a podem provocar e que não estão cobertos por essas vacinas.
6 - Nao existe propriamente formas de prevenção de meningite, embora algumas medidas possam ser tomadas quando ocorre um caso numa creche ou escola. De qualquer forma, geralmente essas medidas devem ser tomadas pelos médicos de saúde pública e não apenas por iniciativa dos pais.
7 - A vacina está disponível em todo o pais, à venda nas farmácias.

Espero ter ajudado a esclarecer as dúvidas. Se tiver mais alguma pode sempre enviar um comentário ou um email!

sábado, 16 de agosto de 2014

Vou viajar com o meu filho - que medicação devo levar?

Esta é uma pergunta que os pais fazem muito frequentemente, portanto vou tentar simplificar as coisas.
Se a viagem for dentro de portugal ou outro país europeu, penso que não é preciso levar grande coisa. De qualquer forma, aqui ficam algumas sugestões:
- paracetamol ou ibuprofeno (se a criança tiver febre ou dores)
- anti-histamínico (se estiver com o nariz entupido, alguma reacção alérgica ou se for picado por algum insecto)
Se a viagem for para um país menos desenvolvido, penso que será também útil levar:
- probiótico (de preferência em saquetas por causa do transporte - para ajudar em caso de diarreia)
- soro de hidratação (de preferência também em saquetas, para diluir em água - se tiver vómitos e diarreia)
- repelente de insectos
Salvo em alguns casos particulares, julgo que não vale a pena levar mais nada excepto, como é lógico, qualquer medicação que o seu filho faça regularmente e que não deve ser esquecida.

sábado, 9 de agosto de 2014

Dia 14 vou estar na SIC!

Na próxima quinta-feira (dia 14) vou regressar ao programa "Queridas manhãs", na SIC.
Não perca!