Piolhos - um problema muito frequente...

Todos os anos surgem verdadeiras "epidemias" de piolhos um pouco por todas as escolas, o que causa muitas preocupações e dores de cabeça para os pais.
Assim, é importante falar um pouco sobre este tema, de forma a ajudar as pessoas a lidar melhor com esta situação.
O primeiro ponto a esclarecer e que os piolhos não voam. Eles transmitem-se apenas pelo contacto directo da cabeça com outra cabeça ou então com algum objecto contaminado (toalha ou chapéu, por exemplo), pelo que a primeira medida a fazer para tentar prevenir um pouco estas situações é não partilhar chapéus e bonés nas escolas. Isto nem sempre é fácil, porque as crianças gostam de ir trocando uns com os outros, mas é algo que deve merecer alguma atenção por parte dos adultos.
Outro conselho importante para prevenir a propagação dos piolhos é a observação regular da cabeça dos filhos, que deve ser algo que os pais devem fazer com frequência.
Há ainda uns champôs de prevenção que podem ser utilizados, embora a sua eficácia seja um pouco variável. De qualquer forma, não me parece má opção, principalmente quando surgem os piolhos na sala das crianças e convém tentar impedir que os "bichinhos" se propaguem de uns para os outros.

Quando o problema está instalado, é preciso tratar e aqui é importante reforçar alguns conselhos:

  1. O tratamento deve ser feito exactamente segundo as instruções (depende de cada produto), o mais cedo possível
  2. Depois de aplicar o champô ou a loção é fundamental escovar o cabelo todo com um pente muito fino (específico para o efeito), sempre da raiz para a ponta dos cabelos, de forma a tentar "descolar" as lêndeas
  3. Por vezes é necessário repetir o tratamento (mais uma vez, deve-se seguir escrupulosamente as instruções dos produtos)
  4. Há várias opções de tratamento no mercado, mas um bom princípio é tentar usar preferencialmente os que não utilizam insecticidas químicos, pois há alguém que matam os piolhos por asfixia e são mais "inócuos"; no entanto, podem ser utilizados todos os que estão no mercado, desde que sejam adequados à idade da criança
  5. A opção de cortar o cabelo muito pequenino funciona bem, desde que não traga nenhum desconforto para a criança, pois se ela não gostar de ter o cabelo muito curto, em princípio também não é necessário
  6. Uma palavra ainda para os pentes eléctricos, que têm sido cada vez mais falados. A sua taxa de eficácia e variável e tenho tido feedbacks diferentes por parte dos pais quando são usados isoladamente. Uma boa opção é usá-los para complementar a aplicação de um dos produtos para eliminação de piolhos, pois acabam por se complementar e aumentar a sua eficácia.
Posto isto, se o seu filho tiver piolhos não desespere, porque é algo que tem tratamento. Por vezes não é fácil a erradicação (principalmente se a criança tiver cabelos compridos), mas tudo se resolve com alguma paciência e cumprimento correcto dos esquemas de tratamento.

Comentários