Translate

Etiquetas

sexta-feira, 29 de abril de 2016

3.000.000 de visitas!

Ultrapassámos ontem o fantástico número dos 3.000.000 de visitas! 
Mais uma vez, muito obrigado a todos os que contribuíram para este marco...
Venham os 4.000.000!

sábado, 23 de abril de 2016

O meu filho tem dores de barriga - o que posso fazer?

A dor de barriga é uma queixa muito frequente por parte das crianças e, grande parte das vezes, a maior dificuldade é perceber se é apenas "manha" ou não, até porque surge frequentemente nas horas da refeição.
Assim, é fundamental ter em atenção alguns aspectos. Em primeiro lugar, é importante ter em conta a idade da criança, porque quanto menor for a idade, maior a probabilidade de a dor de barriga ser “verdadeira”. Depois, convém averiguar se existem ou não outros sintomas a acompanhar, porque estes podem dar-nos pistas sobre a causa e devem ser sempre valorizados. Convém ainda fazer uma observação geral da criança, para tentar perceber se há algum achado que nos possa fazer pensar mais em alguma causa. Por fim, mas não menos importante, não nos podemos esquecer de avaliar ou tentar perceber se há algum motivo de stresse por detrás das queixas, embora esse seja sempre um diagnóstico de exclusão (ou seja, só pode ser estabelecido se conseguirmos excluir todas as outras causas possíveis). 
Sempre que uma criança se queixa de dores de barriga, convém que os pais estejam atentos a alguns sinais de alerta, que devem implicar uma observação médica mais urgente. Os mais importantes são os seguintes:

  • Dores que acordam a criança durante a noite 
  • Quando a criança não defeca há alguns dias, nem liberta gases (este último é um aspeto muito importante a valorizar)
  • Sempre que existe uma palidez intensa ou mau estado geral da criança
  • Presença de sangue nas fezes
  • Associação a vómitos com agravamento progressivo
  • Quando a criança localiza a dor num local afastado do umbigo (quanto mais afastada, maior a probabilidade de haver uma causa a justificar a dor) 
  • Associação a febre alta e difícil de controlar 
  • Associação a emagrecimento 
  • Alternância entre prisão de ventre e diarreia 
  • Dor muito localizada numa parte específica da barriga, que cede mal à medicação


segunda-feira, 18 de abril de 2016

Otites - sabe o que fazer?

Hoje de manhã estive no programa "Queridas Manhãs" da SIC e o tema foram as OTITES, um problema extremamente frequente em Pediatria.
Se não viu, pode ver o vídeo aqui.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Otites nas "Queridas Manhãs"...

Na próxima segunda-feira vou ao programa "Queridas Manhãs" e, desta vez, vamos falar de um problema extremamente frequente em Pediatria: as OTITES.
Não perca!


terça-feira, 12 de abril de 2016

Pode-se prevenir o Síndrome da Morte Súbita do lactente?

O Síndrome da Morte Súbita do lactente é algo profundamente devastador de que todos os pais e pediatras têm receio.
Por esse motivo, escolhi este tema para o meu artigo deste mês do site da Visão.
Se não o leu, pode fazê-lo aqui.


domingo, 10 de abril de 2016

A partir de que idade éque se deve introduzir o glúten na alimentação dos bebés?

O glúten é um componente de alguns cereais (trigo, centeio, cevada) que, por ter uma composição bastante complexa, pode causar intolerância a nível intestinal. Essa situação chama-se doença celíaca e obriga a cuidados alimentares redobrados, pelo que é importante perceber se há alguma forma de a prevenir.
Actualmente acredita-se que essa prevenção tem como base a introdução do glúten nos tempos certos na alimentação dos bebés e isso é um aspecto fundamental a cumprir. Assim, as recomendações actuais são para introduzir o glúten entre os 4 e os 12 meses e é isso que se deve fazer. Introduzir precocemente parece aumentar o risco de doença celíaca, bem como introduzir tardiamente.
As opções para fazê-lo são diversas, podendo ser através da papa, massa ou flocos de aveia (em Portugal geralmente contêm glúten, porque são processados com trigo), entre outros.