O que fazer quando uma criança começa a dizer palavrões?

Não existe uma resposta universal a esta questão, até porque é uma situação que pode ser encarada de forma diferente consoante a família em causa. Para algumas será um problema, mas para outras até pode ser algo normal. No entanto, para quem considera algo desagradável e a evitar, aqui ficam alguns conselhos.
A melhor forma de lidar com um comportamento errado de uma criança é ignorar esse mesmo comportamento. Sempre que se elogia ou corrige está-se a dar importância e isso pode ser percebido como algo positivo. Claro que há alguns comportamentos que não são minimamente aceitáveis e esses têm mesmo que ser corrigidos, mas em grande parte das vezes a solução pode ser outra.

Se uma criança diz palavrões só para "testar" os pais, porque sabe que é errado, a melhor solução é fazer de conta que não aconteceu. Assim, ela não se vai sentir recompensada por essa atitude e vai tentar arranjar outra forma de os "activar". No entanto, se utiliza esse tipo de linguagem de forma intencional e repetida, tem que ser chamada à atenção, mostrando que é um comportamento que os pais reprovam. Geralmente as crianças percebem e, com maior ou menor dificuldade, acabam por aceitar. É importante que essa conversa seja coerente e que os pais se mostrem genuinamente incomodados com a situação, o que nem sempre é fácil. Muitas vezes (particularmente quando é "novidade"), os adultos acham alguma piada à situação e acabam por se rir. Claro que isto vai ser percebido pela criança como um reforço positivo e ela vai repetir enquanto se sentir assim. Por esse motivo, mesmo que tenha vontade de esboçar um sorriso, tente mostrar uma cara coincidente com o que está a dizer, porque senão a probabilidade de sucesso é muito reduzida.

Por fim, importa também reforçar a ideia de que as crianças só aprendem o que lhes ensinam ou então o que vêem e ouvem. Assim, o melhor conselho é mesmo dar um bom exemplo aos seus filhos, porque eles vão aprender tudo consigo. Com o crescimento deles, rapidamente se vai rever na forma que eles têm de andar, de se expressar, de falar e de resolver problemas... Claro que também aprendem com as outras pessoas, mas não há dúvida de que os principais modelos são sempre os pais e isso é uma responsabilidade que tem que ser assumida sempre, sem excepção!

Comentários